quinta-feira, janeiro 13, 2005

Que tristeza...

Antes da chuva de novelas que costumam passar na SIC e TVI o povo português é anestesiado com os Malucos do Riso, Zero em Comportamento e Batanete & Batanitos. Sem querer ofender ninguém, mas quem se ri com aquelas piadas?

quarta-feira, janeiro 12, 2005

Como o tempo passa... 2

Outra coisa engraçada que acontece quando somos novos é que achamos que os amigos que temos na altura são para toda a vida. Isso até pode ser verdade, mas na maioria das vezes a vida encarrega-se de mostrar que nem sempre isso acontece. No meu caso, tenho apenas três ou quatro amigos desse tempo (de muitos e muitos que conheci e com quem passei muito tempo) e de quem gosto verdadeiramente, apesar de hoje em dia já não ser possível vermo-nos frequentemente. Já todos temos filhos e vamos a caminho da terceira idade. Só nos resta ficarmos todos no mesmo lar para podermos fazer jogos como a corrida de cadeira de rodas, apalpar a enfermeira sem levar uma estalada, entre outros.
Outra coisa boa da nossa geração é que como pais a diferença de gerações não vai ser tão grande como em relação da minha para o meu pai, que só ouve Elvis e Cliff Richard e não gosta de filmes como a Guerra das Estrelas ou O Senhor dos Anéis...
Não posso terminar este post sem referir que na minha idade adulta conheci outros amigos, hoje em dia também bastante íntimos, com quem gosto de estar. Espero que também neste aspecto o meu filho tenha essa sorte.

Como o tempo passa...

Esta geração da Playstation tem uma grande vantagem em relação à minha geração, a do ZX Spectrum, é que a nível tecnológico está tudo mais evoluído. Hoje em dia até dá gosto jogar através de uma consola jogos como Pro Evolution Soccer 4, halo2, etc.
No meu tempo o meu jogo preferido era o Match Day 2, que consistia num écran com alguns bonequinhos que so mexiam as pernitas para correr e mesmo assim muito mal. Seja como for, passei muitas horas à frente do Spectrum, a maioria delas à espera que os jogos carregassem.
Mas esta geração não conheceu coisas como: Estar na rua até tarde sem receios de ser assaltado por alguém, não viu o Bruce Willis com cabelo, ver séries como o Espaço 1999 e a Galáctica e ficar maravilhado com os efeitos especiais, ver em estreia no cinema a trilogia original da Guerra das Estrelas, abafar os berlindes dos outros miúdos, ver as miúdas histéricas com o George Michael, etc.
O meu filho, que faz hoje seis meses, já vai conhecer, possivelmente, outra realidade no futuro. Sinceramente, espero que seja muito melhor do que esta e melhor que a minha, isso seria um bom sinal. Não vejo a hora de ele ter idade para poder mostrar-lhe algumas coisas que foram feitas a nível de jogos, cinema, brinquedos além de instruí-lo ao nível de cultura geral. Mais tarde será ele quem vai continuar a escrever neste blog, pois depois de me reformar já não vou querer ver pc´s à frente por muito tempo.
Ah, e naquele tempo o Benfica vencia campeonatos...

segunda-feira, janeiro 10, 2005

As mini-férias de uma visita oficial

Morais Sarmento deslocou-se na passada sexta-feira a S. Tomé e Principe para uma visita oficial. Ficou alojado num resourt de luxo, juntamente com a sua comitiva, e passou o dia a fazer mergulho(já agora, o lema deste governo devia ser: Faz o que eu digo, não faças o que eu faço). Numa entrevista para a Sic Notícias notou-se o seu ar cansado, causado, sem dúvida, pelos vários encontros a nível político que teve durante estes difíceis quatro dias.
É difícil, a vida de um ministro em Portugal.

domingo, janeiro 09, 2005

Julgamento casa Pia em digressão nacional

Primeiro foi o sucesso no tribunal da Boa-Hora. Depois foi a consagração em Monsanto. Desta vez, Carlos Silvino e Companhia vão estar, a partir de amanhã, no Tribunal de Santa Clara. Está já agendada uma digressão a nível nacional nas principais cidades de distrito. Bilhetes à venda nos locais habituais.
Com a revelação Carlos Silvino, Carlos Cruz, no papel da sua vida, Ferreira Diniz,Hugo Marçal, Manuel Abrantes, Jorge Ritto e Gertrudes Nunes, um drama a não perder.

Escritor frustrado

Sempre gostei de escrever. Desde muito novo que escrevo histórias que vão da Ficção Científica à Guerra, passando pelo humor. Felizmente sou um excelente crítico e cheguei à conclusão de que sou um mau escritor. Durante algum tempo tive um conflito interior entre o lado crítico e o lado criativo e recentemente decidi dar razão ao lado crítico. É que ao pegar numa história, inacabada, que escrevi há algum tempo sobre um jogador de futebol que se torna famoso no Real Madrid, quase chorei. A vergonha foi tal que durante vários meses nem peguei numa caneta ou lápis e acabei por rasgar tudo o que tinha feito até essa altura. No caso desta história só tive que fazer um delete, pois estava no computador (quase 100 páginas de Word). Já agora, o jogador não era o Figo. Posso dizer que o protagonista, depois de ajudar o Benfica a ser campeão nacional, se transferiu para o Real numa das maiores transferências a nível nacional. O conceito até era interessante, a escrita é que não.

Quando era novo gostava muito da série Galáctica e inspirado nessa série cheguei a escrever muitas histórias que, curiosamente, estavam muito mais realistas do que a série original. Já repararam que na Galáctica os pilotos dos vipers fazem tudo? São infantaria, técnicos de combustível, comandos, técnicos de abastecimentos, etc? Isto é um exemplo de um mau argumento que consegue passar para a televisão. Posso dar outro exemplo: A Série Space:Above and Beyond, que ficou conhecida por cá como a Guerra dos Mundos tinha exactamente este mesmo conceito. A história de um grupo de pilotos dos Marines que num episódio andavam nos seus caças e no outro andavam a fazer patrulhas a pé. Depois de ver este tipo de incongruências até me sinto melhor por escrever certas coisas, apesar de as achar estúpidas. É que eu não ganho dinheiro nenhum com isso, nem quero, e existe por aí muito boa gente a ganhar fortunas a escrever coisas destas.

Troca de ideias

No caso de alguém ler este blog e quiser fazer algum comentário, crítica ou trocar ideias pode envar um mail para blogamigo@hotmail.com. Como podem ver, este blog é tão profissional que até tem um mail personalizado.

Momento Cultural 2

Na minha busca pelo melhor da comédia gostaria de referir aqui a série "Big Train". Tenho que destacar os textos e a interpretação destes comediantes, que na minha opinião fizeram reviver o espírito Pithon em Inglaterra mas que não tiveram o reconhecimento que mereciam. Quem não se lembra de sketchs como a debandada de Jockeys, ou o dos cavaleiros que queriam ser bombeiros, dos olhares fixos, o do empresário que quer mudar o nome dos hoteis Ritz para Titz, etc...
O DVD que arranjei foi adquirido num site estrangeiro, pois em Portugal ainda não existe. COntém as duas primeiras séries.

Depois de ver um episódio completo de Big Train, esta noite, até esqueci que o Benfica perdeu.

Pedido a Trappatoni

Senhor Trappatoni, no caso de não ter reparado, a nossa equipa era a que estava a jogar de encarnado e com um jogador a mais. Obrigado.